sexta-feira, 17 de novembro de 2017

O bom samaritano

“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como Eu vos amei a vós, que
também vós uns aos outros vos ameis.” João 13:34

OBJETIVO: Devemos amar a todos da mesma maneira.

RECURSOS UTILIZADOS: Maletinha de primeiros socorros, ataduras, cavalinho (brinquedo), uma maca.

INTRODUÇÃO: Os judeus queriam que Jesus dissesse a eles com deveria ser um “bom crente”.

HISTÓRIA (Lucas 10:25-37): Um dia um homem, que era professor da Lei, perguntou a Jesus:
- Qual é a lei mais importante?
Jesus respondeu: Você já sabe!
-Sim, respondeu o professor! “Devemos amar a Deus de todo coração e ao nosso próximo como a
nós mesmos”. Mas… quem é o meu próximo? –Perguntou o professor.
Então, Jesus contou a seguinte história:
Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e, no caminho, foi agredido por bandidos. Bateram
tanto nele, que ficou quase morto na estrada.
Um sacerdote e um levita, que eram religiosos, considerados piedosos, passaram por ele, mas nem
lhe deram atenção.
Mais tarde, passou um samaritano que, ao vê-lo, teve profunda compaixão do pobre homem.
Então, fez curativos nele e o colocou em seu jumento, levando-o para uma hospedaria, onde cuidaram
dele. No outro dia, pagou ao dono da hospedaria para que continuasse cuidando daquele homem
ferido, até que ele voltasse.
Então, Jesus perguntou ao professor da Lei:
- Em sua opinião, qual desses três foi o próximo do homem assaltado?
- Aquele que o socorreu! -respondeu o professor da Lei.

APELO: É isso que Jesus espera que façamos pelas pessoas. Cuidar das suas “feridas”, até que Ele
volte. Assim como o bom samaritano cuidou do ferido dessa história, Deus quer cuidar de você, para
que você também cuide de outras pessoas. Quem quer aceitar esse convite?



sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Dois irmãos, duas atitudes


“... a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável”. Romanos 12:2p

OBJETIVO: Entender que sempre devemos fazer a vontade de Deus.

RECURSOS UTILIZADOS: Regador, uvas, gravuras de vinhas.

INTRODUÇÃO: (Explicar o que é uma vinha). Jesus gostava de contar muitas histórias. Certa ocasião,
Ele contou a seguinte história.

HISTÓRIA (Mateus 21:28-32): Um homem tinha dois filhos. Esse homem tinha uma vinha; ele
plantava uvas. Certo dia, ele precisou de ajuda. Então, foi falar com seu primeiro filho e disse:
- Vá hoje trabalhar na vinha.
Ele respondeu:
- Sim, senhor. Porém, não foi.
Dirigindo ao segundo, disse-lhe a mesma coisa.
- Vá hoje trabalhar na vinha.
Mas este respondeu:
- Não quero. Depois, arrependido, foi.
Então, Jesus fez a seguinte pergunta:
- Qual dos dois fez a vontade do pai?
- Disseram: O segundo.
Declarou-lhes Jesus:
- Vocês são como o segundo filho. Dizem que amam a Deus, mas não fazem a vontade dEle. As pessoas
que fizeram coisas erradas, mas se arrependeram e agora obedecem a Deus são as que entrarão
no Céu!

APELO: Devemos estudar a Bíblia para saber qual a vontade de Deus para a nossa vida.
Devemos obedecer a Deus, aos pais e aos professores. Quem de vocês deseja estar sempre disposto a
servir, ajudando os outros?



quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Estar com Jesus

“Entretanto poucas são necessárias, ou mesmo uma só, e Maria escolheu a boa parte,
a qual não lhe será tirada.” Lucas 10:42

OBJETIVO: Ensinar que Deus deve estar sempre em primeiro lugar na nossa vida.

RECURSOS UTILIZADOS: Duas moças vestidas como mulheres de Israel; utensílios de cozinha
(panelas, talheres).

INTRODUÇÃO: Uma das moças senta-se ao lado das crianças com uma Bíblia no colo. A outra, que vai
contar a história, colocará os utensílios em um lugar visível, onde as crianças possam ver. Ela lhes perguntará:
para que usamos isso (ir mostrando os objetos)? Que aconteceria se não tivéssemos panelas em
casa? O que a mamãe prepara com isto? E continua: Hoje vamos falar de algo muito importante.

HISTÓRIA (Lucas 10: 38-42): Quero lhes falar sobre minha irmã. (uma moça falando baixinho)
Porém, não olhem para lá, porque ela está lendo e pode perceber que eu estou falando dela.
Seu nome é Maria. Ela é muito bonita. É uma ótima irmã! Somos três irmãos.
Eu gosto muito de trabalhar em casa e o que mais eu mais gosto de fazer é de cozinhar. As pessoas
gostam muito da minha comida. Recebemos vários amigos e nossa casa sempre está cheia.
Um dia, eu estava muita atarefada, e meu irmão Lázaro trouxe uma pessoa para nossa casa. Era um
desses pregadores que andavam de cidade em cidade. Logo que Ele chegou, eu não entendi bem o Seu trabalho,
mas o meu irmão, mesmo sem conhecê-Lo bem, confiou e creu em cada palavra dita por Ele. Este era
um Homem diferente, que tinha poder e bondade no que fazia e dizia, e, só depois, eu me dei conta disto.
Seu nome era Jesus. Vestia-Se de maneira simples, falava com voz meiga e suave. Quando eles chegaram
eu fui logo correndo para a cozinha preparar alguns alimentos.
Naquele dia, eu tinha muitas coisas para fazer: assar o pão, preparar o suco... Havia tanta coisa para
fazer! Então, fui logo percebendo que o Amigo do meu irmão vinha com outros jovens e, certamente,
todos tinham muita fome. E eu, mais que depressa, precisava preparar mais comida.
Porém, ao olhar em direção à sala, vi a minha irmã sentada aos pés de Jesus. Isto me deixou muito
irritada. Não era certo, ficarem sentados aos pés do Mestre, ouvindo todo o tempo as Suas orientações.
E logo, falei aborrecida:
- Maria! Venha me ajudar! Mas, ela nem se mexeu do lugar. Então, mais irritada ainda, eu disse a
Jesus: - Mestre, por que Tu não dizes a Maria que venha me ajudar?
Ele, então, me olhou com ternura e falou:
- Marta! Marta! Você está muito preocupada com as coisas da casa. O que você faz é importante, mas
a sua irmã escolheu a melhor parte. Deixe-a!
Ha hora em que ouvi essa resposta, eu não entendi. Simplesmente, dei meia volta bem decepcionada.
Eu me senti tão sozinha nesse momento, pois ninguém entendia que o que eu estava fazendo
também era muito importante!
Mas, queridos, sabem de uma coisa? A minha irmã estava certa, pois o tempo passou, e Jesus já não
está mais aqui. Ele foi ao encontro de Seu Pai, no Céu, porém, só agora eu pude entender que Maria
escolheu a melhor parte de aprender diretamente de Jesus. E eu poderia ter feito o mesmo, sem deixar
de fazer meu trabalho. O certo era ter separado a maior parte de meu tempo para estar com o Mestre.

APELO: Amiguinhos, é certo que nós temos coisas importantes para fazer: estudar, brincar, comer,
passear..., mas nada disso deve tirar o nosso precioso tempo de estar com o Mestre. Ouvir a Jesus é
bem mais importante. Quem deseja ter mais tempo para conversar com Jesus?



quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Jesus descansa na sepultura

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu Seu único Filho, para que todo aquele que
nEle crer, não morra, mas tenha a vida eterna”. João 3:16

OBJETIVO: Entender que devemos dar o melhor que temos para Jesus.

RECURSOS UTILIZADOS: Vidros de perfumes, lençóis, personagens (Nicodemos e José de Arimatéia), cruz.

INTRODUÇÃO: Muitas pessoas não gostam de falar de morte, pois perder alguém é muito triste.
Mas a morte de Jesus nos garantiu a vida eterna.

HISTÓRIA (João 19:38-42): Jesus havia sido crucificado, mas Seu corpo não poderia ficar na cruz
durante o sábado. Quando os soldados se preparavam para tirar Jesus da cruz, apareceu um homem
bem vestido, acompanhado por alguns criados, chamado José de Arimatéia. Ele era bom e honesto,
e sempre foi contra a morte de Jesus. Agora, tinha conseguido autorização para buscar o corpo do
Salvador.
Enquanto isso, se aproximou outro homem, de aparência bondosa, que era um tipo de discípulo
secreto, assim como José, e que antes já tinha ido de noite procurar Jesus; seu nome era Nicodemos.
Ele trazia uma mistura de mirra e aloés, que eram perfumes para colocar em Jesus.
Aqueles homens envolveram Jesus em lençóis de linho embebidos naqueles líquidos perfumados.
Depois, formou-se um pequeno cortejo que não teve que andar muito. O local da crucificação
ficava perto de um jardim. Ali havia um túmulo onde ninguém havia sido sepultado. Era cavado na
rocha e fechava com uma grande pedra.
José e Nicodemos colocaram o corpo de Jesus lá dentro. Depois, a pedra foi rolada para tapar a
entrada. Em seguida, as pessoas se dirigiram apressadas para suas casas, pois se aproximava a hora
do pôr-do-sol e já começava o sábado. Eles iam descansar, enquanto o Senhor do sábado, a quem
tinham matado, descansava também numa sepultura fora da cidade, após ter terminado Sua gloriosa
obra de redenção.

APELO: A tristeza com a morte de Jesus deve nos lembrar de que Ele fez isso porque nos ama muito
e quer perdoar os nossos pecados e ser nosso Salvador. Aquelas pessoas tiveram a oportunidade de
dar o que tinham de melhor para o Salvador. E você deseja dar o seu coração a Jesus?




sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Cartas que falam de amor

“Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser também participante dele.” I Coríntios 9:23

OBJETIVO: Esforçar-se para levar os outros a conhecer a Deus e a Sua Palavra.

RECURSOS UTILIZADOS: Envelopes, papéis de carta, selos, caixa de correio (gravura), computador(e-mail).

INTRODUÇÃO: Apresentar um coração de papel ou outro material e levantar o seguinte questionamento:
crianças, o que esse coração representa? Discutir de uma forma simples o que é amor. Você
ama seu pai, sua mãe, seus irmãos... sua família, seus brinquedos... mas o que é amor de verdade?
Como será que é o amor de Deus por nós? A Bíblia nos conta uma história linda sobre o amor de Jesus.
Você já recebeu uma cartinha? (mostrar os modelos de correspondências) Vocês sabiam que na
Bíblia (mostrar a Bíblia) tem muitas cartas? Elas foram escritas há muito tempo, mas continua com
mensagens especiais para nós hoje. Vamos conhecer algumas delas?

HISTÓRIA (Efésios 6:10-20; Romanos 8:31-39): Durante suas viagens e, mais tarde, quando
estava preso em Roma, Paulo sempre escrevia às igrejas que havia fundado, assim como a seus amigos.
Não havia correios, por isso as mensagens eram levadas por pessoas conhecidas que as entregavam
em mãos. Às vezes, demorava muito tempo para a mensagem chegar. Os destinatários ficavam muito
felizes e reliam tantas vezes que as podiam repetir de cor.
Aquelas pessoas tinham aceitado Jesus através de Paulo. Ele as amava muito e escrevia para elas,
dando-lhes muitos conselhos, para que permanecessem firmes na fé e não se deixassem enganar por
falsos mestres.
Aos romanos ele escreveu: “Quem nos separará do amor de Cristo? As provas, a angústia, a perseguição,
a fome, o perigo? Não, nisso seremos vencedores pelo amor de Jesus”.
Aos corintos escreveu sobre o caminho mais excelente: “mesmo que eu fale a língua dos homens
e dos anjos, mas se não for capaz de amar, não seria mais do que um instrumento que faz barulho”...
Aos cristãos de Éfeso: “Revistam-se da armadura de Deus, para que sejam capazes de ficar firmes...”.
E assim, Paulo instruía e animava seus irmãos na fé. Preocupava-se com eles e orientava-os a não
brigarem, pois deviam se manter unidos, comendo juntos, e dividindo entre eles as suas preocupações,
mas acima de tudo, a amarem ao Senhor.
Paulo insistia que a solução fosse os irmãos colocarem de lado os problemas e percorressem com
perseverança o caminho que estava diante deles, com os olhos em Jesus que, afinal, foi o maior herói,
pois suportou a dor e a vergonha da cruz, por amar à humanidade.

APELO: Queridos, nós também podemos hoje anunciar a Jesus. É um grande privilégio ser chamado
por Deus para o ministério. Desejamos que muitos de vocês aceitem o chamado para servi-Lo
como pastores.
(Fazer uma oração especial por aqueles que querem ser pastores e esposas de pastores)




sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Um coração cheio de amor

OBJETIVO: Ajudar os necessitados.

RECURSOS UTILIZADOS: Varal com vários tipos de roupas (para crianças e adultos), materiais de primeiros socorros (Dorcas doente).

INTRODUÇÃO: Alguém aqui já participou de campanhas para ajudar pessoas, com roupas, alimentos,
brinquedos?... É incrível como nos sentimos felizes, quando ajudamos às pessoas.

HISTÓRIA (Atos 9:36-42): Dorcas era uma senhora da igreja que estava em Jope. Era uma crente
muito dedicada que amava a Deus. Dorcas ajudava muito aos pobres de sua cidade. Ela sempre estava
disposta a suavizar a vida triste que eles levavam. Ela era muito boa costureira e havia dedicado esse
dom a Deus. Ela passava boa parte de seu tempo costurando para os pobres.
Essa atitude de Dorcas alegrava muito a Deus, e aos pobres. Aconteceu, porém, que um dia quando
Dorcas acordou não estava se sentindo bem. E foi adoecendo ainda mais, com o passar dos dias. Ela só
piorava e chegou a morrer.
Que faremos sem Dorcas?
Durante o velório, os cristãos receberam a notícia de que Pedro, discípulo de Jesus, estava ali
perto. Eles enviaram dois homens para buscá-lo. Quando eles o encontraram, explicaram tudo o que
acontecera e eles voltaram rapidamente.
Logo que Pedro chegou à casa de Dorcas, os pobres cercaram-no e chorando mostraram as roupas
que ganharam, e quanta falta ela estava fazendo.
Pedro pediu que todos saíssem e ajoelhou-se ao lado do corpo de Dorcas. Ele começou a orar para
que Deus a ressuscitasse. Quando terminou de orar, Pedro disse:
-“Dorcas, levanta-te!”.
Ela abriu os olhos e quando viu Pedro sentou-se na cama. Ele, ajudando-a, chamou a todos para
entrarem. Dorcas está viva! Todos gritaram alegremente.
Essa notícia se espalhou pela cidade e muitos creram em Jesus. Os pobres ficaram alegres porque
tinham sua amiga de volta. E durante os anos que Dorcas viveu a mais, ela continuou a ajudar aos pobres.

APELO: Hoje, querido amigo, olhe ao seu redor e pense no que você pode contribuir para que seu
mundo fique melhor. Ajude em sua casa, na escola, na sua rua; procure ser alguém bom e agradável
e que os outros sempre sintam falta de você... Quando temos o amor de Deus em nossos corações,
sabemos o quanto é importante compartilhar este amor com os outros.



quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Um menino, um sonho

“Ensine a criança no caminho em que deve andar, que mesmo quando for velho,
não se desviará dele.” Provérbios 22:6

OBJETIVO: Ser fiel a Deus em todo o tempo.
RECURSOS UTILIZADOS: Gravuras de uma família, bandeira da Escola Adventista, crianças vestidas
com uniforme da Escola Adventista.

INTRODUÇÃO: Perguntar sobre a escola onde estudam. Se há crianças que estudam na Escola
Adventista, e falar sobre isto, no dia de hoje.

HISTÓRIA: A família Souza estava muito preocupada com seu filho Serginho. Ele era uma criança
adorável, inteligente, falante e simpático. Todos os dias, ele tinha uma novidade para contar da sua
escola. Eram as brincadeiras, as atividades, os coleguinhas... seus pais estavam tranquilos em relação a
ele, pois se desenvolvia rapidamente.
Acontece que em um determinado dia, seus pais foram chamados na escola. É claro que pensaram
logo que ele tinha aprontado alguma coisa. A professora estava com uma expressão preocupada. E
assim que chegaram, ela foi logo dizendo:
- Dona Vera e seu Sérgio, eu estou muito preocupada com as reações de seu filho, diante dos programas
da escola. Tenho a impressão de que a nossa escola não está de acordo com o que vocês ensinam.
Os pais não entenderam. E pediram que ela explicasse melhor.
Veja bem, disse ela, seu filho não quer participar das atividades que propomos. Na Páscoa, por
exemplo, contei a história do coelhinho que leva ovos de chocolate para as crianças, e ele se levantou
e me disse: - Professora, coelhos não põe ovos, eu tenho seis coelhos e nunca nenhum deles fez isto.
Estamos ensaiando a quadrilha para a festa junina, e ele se recusa a participar. Quando o chamei,
ele disse: - Professora, eu não danço, pois sou Adventista.
Os pais voltaram arrasados para casa. E agora, o que fazer? Como dizer ao menino para participar
de eventos contrários à sua fé? E como mantê-lo afastado dessas coisas? Oraram ao Senhor, o
Deus que pode todas as coisas. E tomaram uma decisão que mudaria para sempre a história do seu
bairro. Abririam uma Escola Adventista para que seus filhos pudessem ter um ensino de qualidade e
de acordo com os princípios divinos. E foi assim, que surgiu a Escola Adventista de Inhaúma, no Rio
de Janeiro. Nasceu do sonho de Sérgio e Vera, que não mediram esforços nem recursos para que esta
escola chegasse ao que é hoje, com aproximadamente 700 alunos.
Deus tem planos maravilhosos para aqueles que são fiéis a Ele. Mais de trinta anos se passaram, e
aquele menininho tornou-se um pastor e sua esposa coordenadora Pedagógica da Escola que os pais
dele fundaram.

APELO: A educação que recebemos dos nossos pais é a base para toda a vida, mas a melhor parceira
para desenvolvê-la é a Escola Adventista. E você como tem representado a Jesus em sua escola?