sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

O CESTO FLUTUANTE

                     “[...]vendo que era formoso, escondeu-o por três meses” (Êxodo 2:2).


MATERIAL CONCRETO: Um boneco bebê e um cesto de vime. Se possível, palha limpa.

HISTÓRIA CONTEXTUALIZADA: Bebês são lindos, fofinhos e chamam a atenção. Quando nasce um bebê, todos querem pegar, beijar e fazer carinho. Quando cada um de vocês nasceu, foi assim também. A casa ficou cheia de alegria e gratidão. Muitos vieram conhecer vocês: amigos, crianças, familiares. A mamãe, com
muito cuidado, entregava para quem quisesse segurar e fazer carinho no novo membro da família. Que lindo!
Será que todas as pessoas gostam de criança? Infelizmente, nem todos gostam. O nosso mundo também é habitado por pessoas que têm maldade no coração. Algumas delas não se contentam apenas em não gostar de crianças, mas sentem vontade de fazer coisas muito ruins com os pequeninos que não sabem se defender.
A Bíblia conta a história de um homem que não amava as crianças. Especialmente, as crianças hebreias. Esse homem era rei muito poderoso em sua época. Ele sabia que o povo hebreu era muito mais forte do que os egípcios, mesmo sendo seus escravos. Por isso, mandou matar todos os bebês meninos que nascessem. Que triste!
Vocês conseguem imaginar a dor dessas mães vendo os guardas egípcios entrando em suas casas e levando seus bebês para serem jogados no Rio Nilo? Muitas crianças morreram por causa desse rei mau que não amava a Deus.
O nosso Pai do Céu não ficou nada contente com o que viu, e Ele tinha um plano: que daquela situação tão terrível, alguém nascesse para ser o libertador do povo de Israel.
E foi assim, Joquebede, uma escrava hebreia que engravidou, e seu filho nasceu bem nesse tempo. Mas ela escondeu o menino. Já pensou como é esconder um bebezinho? Bebês choram e choram alto; bebês precisam tomar banho de sol e tantas outras coisas. Mas toda a família ajudou nesse trabalho. Até que já não dava mais para esconder. Joquebede, no entanto, pensou em algo: Ela construiu um cesto flutuante (mostrar o cesto),
fechou todos os buraquinhos, passou betume, um tipo de piche, forrou com palha limpa e fresquinha, fez o último culto com seu bebê e o colocou dentro do cesto que foi levado para o Rio Nilo. Ali, sua irmã se escondeu para ver o que aconteceria.
Deus que é bom e sempre cuida de nós, fez com que a princesa, filha daquele rei mau que mandou matar os bebês hebreus, fosse tomar banho naquela hora. E ao ver aquele lindo bebê, ela o tirou do rio, segurou-o em seus braços e disse que ele seria seu filho. A princesa egípcia salvou o bebê hebreu. Que milagre!
Mas calma, Deus ainda queria fazer algo por Joquebede e fez com que ela pudesse criar livremente o seu filho, até que ele fosse grande. Ela pediu sabedoria a Deus e também educou seus irmãos com muito amor, ensinando-os a sempre fazer o melhor.
Joquebede ensinou seus filhos a serem fiéis a Deus em um mundo que não O amava e isso não era fácil, mas os anjos do Senhor cuidavam daquela família, pois Deus tinha um trabalho muito especial para aquele menino e também para seus irmãos, quando fossem adultos. Moisés foi educado para ser o libertador de Israel. Ele foi o maior líder espiritual que já viveu na Terra. Ele sempre amou a Deus e ouviu a Sua voz. Queridas crianças, Deus mudou aquela situação ruim em uma bênção. É assim que Deus faz quando confiamos nEle. Sempre
haverá um meio de salvar os que confiam no Senhor.

 APELO: Quantos de vocês desejam confiar em Deus assim como Joquebede?

ORAÇÃO: Querido Deus, o Senhor é maravilhoso! Como é bom saber que sempre tens um plano de salvação
quando confiamos em Ti! Faze, por favor, que estas crianças sempre confiem em Teu cuidado e amor! Em nome de Jesus, Amém.







segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

UM HOMEM OBEDIENTE

                                       “[...]Sê tu uma bênção! ” (Gênesis 12: 2).


MATERIAL CONCRETO: Uma mala ou bolsa de viagem; caixas e objetos; sapatos; roupas; etc. Caminhão
de brinquedo. Foto de uma tenda (ou uma mini tenda montada).

HISTÓRIA CONTEXTUALIZADA: Quantos de vocês já se mudaram de casa pelo menos uma vez?
Mudança não é uma coisa muito fácil. (Mostrar as caixas e ir colocando coisas dentro, enquanto fala). É preciso
arrumar muita coisa, colocar em caixas; separar o que não vai poder ir para a nova casa. E depois de tudo
pronto, vem um grande caminhão (se tiver um de brinquedo, use para ilustrar) e começa a arrumar as nossas
caixas. Quando chegamos à nova casa, nada de descansar, viu!? Agora, precisamos arrumar as coisas no lugar, e
isso pode durar dias ou semanas! Claro, é legal ir para uma nova casa, tudo é novidade, mas dá um trabalhão!
Agora, imaginem comigo como eram as mudanças nos tempos bíblicos. Eles viviam em tendas como esta (mostrar
a ilustração). Não havia caminhão, nem carro. Eles tinham que fazer a mudança no lombo de camelos. E se
fosse muita coisa, ia precisar de muitos camelos, cavalos, jumentos, vários animais. Se a pessoa não tivesse muito
dinheiro, talvez fosse preciso vender o que tivesse e viajar só com o mais importante, como roupa e comida.
Pensem bem! Vocês teriam coragem de sair em seu carro, deixar a sua casa e se mudar para um lugar que nunca
viu e não tem nem o endereço? Abrão fez isso! Ele era um homem diferente de seus irmãos. Seu pai e irmãos
acreditavam em Deus, mas também adoravam outros deuses; Abraão amava a Deus de todo o seu coração e sua
esposa e funcionários seguiam seu exemplo.
Um dia de madrugada, como de costume, Abrão estava orando, e Deus falou com ele. Uau! Vocês conseguem
imaginar que incrível Deus falando com Abrão?! E ouçam o que Deus disse: Abrão, junte suas coisas e mude-se
daqui. Eu tenho um plano para sua vida; Eu o amo tanto que vou fazer de você uma nação bem poderosa. Vá, junte
as coisas, a sua tenda e comece a viagem. Abrão, perguntou para onde deveria ir, mas Deus só disse que ele deveria começar a viagem e quando chegasse ao local, ele saberia onde ficar.
Na verdade, esse era um teste de fé. Deus queria ver se Abrão confiava nEle. O que o homem fez? Isso mesmo,
falou com Sarai, sua esposa, e mandou que ela arrumasse as coisas que logo todos estariam se mudando. Sarai deve ter perguntado para onde iriam, mas deve ter ficado surpresa quando soube que ele não tinha ideia, mas
que Deus lhe mostraria. Como ela também amava a Deus confiou em suas palavras, e, sem reclamar, deixou o lugar que tanto amava e seguiu viagem para uma terra desconhecida. O casal não estava sozinho; eles tinham apresença de Deus e quando O amamos, fazemos o que Ele nos pede, pois Ele sempre sabe o que é melhor para
as nossas vidas.

APELO: Quantos de vocês querem ter a fé que Abrão teve e obedecer sempre ao que Deus pede que façamos?

ORAÇÃO: Querido Deus, aqui estão as Tuas preciosas crianças! Elas estão aprendendo a amar-Te e a obedecer-
Te. Que todos nós sempre escolhamos obedecer e ser fiéis como Abrão e sua esposa Sarai. Em nome de Jesus, Amém!






sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

A TORRE DA DESOBEDIÊNCIA

“[...]Vinde, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo tope chegue até aos céus” (Gênesis 11:4).


MATERIAL CONCRETO: Uma foto grande do prédio Burj Khalifa (ver na internet)/ ou leve um cabo de rodo e um lápis para que entendam a diferença de tamanho desse prédio para os demais. Se possível, tijolos e areia.

HISTÓRIA CONTEXTUALIZADA: Você sabe qual é o prédio mais alto do mundo? Os homens têm gostado de construir prédios altos e a cada tempo surge um maior que o outro. Atualmente, o maior de todos é o Burj Khalifa, que fica em Dubai, nos Emirados Árabes (mostrar uma foto do prédio ou os materiais sugeridos).
Ele tem 828m de altura e levou quase 6 anos para ficar pronto. Uma construção surpreendente. Prédios altos assim são chamados de arranha-céus, porque o seu topo pode chegar às nuvens. A gente não pode esquecer que toda essa inteligência para construir coisas fabulosas vem de Deus e se aí estão é porque Ele permitiu.
Bem, esse prédio lembra outro que a Bíblia fala. Foi construído por homens muito inteligentes na riquíssima cidade de Sinar. Há mais de 4 mil anos. Este é o maior relatado na Bíblia; sua altura alcançava as nuvens. Surpreendente,
não é mesmo, crianças? Eles estavam muito satisfeitos com o andamento da construção; cada tijolo
colocado era uma alegria (ir colocando os tijolos e areia). Mas o motivo da construção da Torre não era bom. Os homens que construíam essa torre desprezavam ao Senhor; muitos eram ateus, ou seja, não acreditavam em Deus.
Sabe qual era o motivo de se construir a tal torre? Eles acreditavam que o Dilúvio havia acontecido, mas não acreditavam nas palavras de Deus de que nunca mais viria uma chuva tão forte sobre a terra. Então, se uniram, projetaram e começaram a construção, pois, pensavam: Ah, se vier uma chuva tão forte novamente, subiremos no
alto dessa torre e lá a chuva não nos alcançará. Homens ingratos e sem fé! Bastava acreditar na palavra de Deus
afirmando que o arco-íris é o sinal de que nunca mais isso aconteceria.
Deus não gostou nada daquilo. Ele viu que o objetivo era mau; que aqueles homens eram duros de coração.
E como Deus sempre pensa na nossa salvação, decidiu que os homens não falariam uma língua só. Os anjos foram enviados e mudaram a maneira que eles falavam. Virou uma bagunça completa, ninguém entendia ninguém.
As discussões começaram e como não se entendiam, precisaram parar com toda aquela construção, que já estava bem adiantada.
Eles se separaram e quem se entendia, seguia o mesmo caminho. Assim, muitas línguas surgiram, por isso existe
Português, Inglês, Espanhol, Russo, Italiano e milhares de outras línguas.
A história da Torre de Babel ou Torre da Confusão nos ensina lições muito importantes: precisamos confiar sempre no que Deus fala, pois Ele não mente. Se formos sempre obedientes, seremos mais felizes.

APELO: Quem deseja dizer hoje: Senhor, eu quero sempre confiar em Suas palavras e obedecê-Lo?

ORAÇÃO: Querido Deus, aqui estão nossas crianças. Que o Teu Espírito ensine cada uma a confiar sempre em Ti! Em nome de Jesus, Amém!



sábado, 27 de janeiro de 2018

UM BARCO PARA SALVAR

                            “Porém, Noé achou graça diante do Senhor” (Gênesis 6:8).

MATERIAL CONCRETO: Animais, de todos os tipos e uma caixa de papelão no formato de um barco. Martelo,
cerrote, pregos e uma tábua pequena.

HISTÓRIA CONTEXTUALIZADA: Vocês já construíram alguma coisa? Construir coisas nem sempre é
tão fácil, além de habilidade, conhecimento, é preciso ter o material adequado. Por exemplo, se alguém quiser
construir uma cadeira, é preciso um cerrote para cerrar a madeira, pregos e martelo. E não pode desistir, viu?
Quando a gente começa a fazer alguma coisa só pode parar quando acaba.
Uma cadeira é útil para sentar e nós precisamos de cadeira, senão teríamos que sempre sentar no chão e, às
vezes, não dá para se sentar no chão. Construímos coisas que são úteis para o uso: camas, sofás, casas, celulares,
etc. Mas sabem, certa vez, Deus pediu que fosse construído algo bem estranho. O povo na terra estava sendo
muito rebelde; havia muita briga, matavam os bichinhos, faziam as crianças chorar. Então, Deus chamou Noé,
um homem justo e bom, que tinha três filhos: Sem, Cão e Jafé. O Senhor pediu a Noé que fizesse um grande
barco para ele, sua família e os animais da terra. Que estranho!!! Quem precisaria de um barco naquela época?
E tão grande assim!? Deus disse que cairia uma grande chuva sobre a terra, mas nunca havia chovido antes...
Deus ainda mandou que Noé dissesse ao povo que uma grande chuva estava chegando; seria um dilúvio que ia
destruir tudo.
Naquela época, construir um barco tão grande e dizer que iria chover, seria coisa de louco. Assim, os homens
que não acreditavam em Deus chamavam de loucos a Noé e sua família. Mas eles não desanimaram; continuaram
construindo, pregando e pregando e assim iam obedecendo a Deus. Até que chegou o tempo e tudo
estava pronto; Noé pregou seu último sermão e entrou no barco com a família. Mas em seguida, um barulho
muito forte começou; era o som de animais que vinham da floresta; aves de todos os lugares do céu e chegavam
bem organizados (colocar os animais no barco). Quem os organizou em fila de forma tão perfeita? Sim, foi
Deus quem os guiou. Todos entraram e um anjo fechou a grande porta. Choveu muito forte por 40 dias e 40
noites. Até que a chuva cobriu a montanha mais alta que existia. Noé ficou um ano dentro do barco com sua
família e só saiu quando a terra estava completamente seca.
Quando a família saiu do barco, a primeira coisa que fez foi um culto ao Senhor. Ele Se alegrou tanto que
colocou um arco-íris no céu para que todas as vezes que as pessoas na Terra olhassem para o céu e vissem esse
colorido maravilhoso, recordassem da promessa que nunca mais uma chuva tão forte cairia sobre a Terra. Tudo
isso aconteceu por amor a cada um de nós.
Queridas crianças, nós também estamos em um mundo onde existem pessoas malvadas; muita morte e violência
por todos os lados. E Deus não está feliz com as coisas ruins que acontecem no mundo. Hoje, Ele deseja
que nós sejamos pequenos pregadores como Noé, pregando o Seu amor ao mundo e falando sobre a volta de
Jesus. Se formos como Noé, logo poderemos ver Jesus voltar.

APELO: Vocês querem ser justos e bons como Noé, pregando sobre a volta de Jesus às pessoas?

ORAÇÃO: Querido Deus, somos muito agradecidos pela linda promessa de que um dia, o Senhor voltará e eu
quero ir com todas estas crianças e suas famílias para o Céu, e podermos estar juntos para sempre. Em nome de
Jesus, Amém!





sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

O DIA EM QUE DEUS CHOROU

“[...]Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal ” (Gênesis 3:22).

MATERIAL CONCRETO: Cesta com frutas. Se possível, uma árvore com uma serpente. Uma cruz.

HISTÓRIA CONTEXTUALIZADA: Quem gosta de frutas? Hum! Elas são deliciosas! E há para todos os
gostos (mostrar cesta de frutas e as opções para as crianças).
No Jardim onde Deus colocou Adão e Eva, existiam muitas frutas saborosas. E eles amavam saboreá-las. Porém,
Deus colocou uma linda árvore no meio desse Jardim e disse: Vejam quantas árvores frutíferas! Todas são para
vocês, mas essa aqui não pertence a vocês! O fruto dessa árvore não pode ser comido; ele vai fazer mal a vocês e mais,
se vocês desobedecerem, vão morrer. E, Eu não criei vocês para a morte e sim para a vida eterna. Por isso, fiquem
juntos. E se precisarem, basta chamar que Eu virei ajudá-los, mas, por favor, nunca comam desse fruto!
Porém, um dia, Eva resolveu passear sozinha pelo Jardim, e de repente, ela estava em frente à Árvore do Bem e
do Mal. Parou ali como uma estátua e ficou observando a linda serpente que estava enroscada em seu tronco. E
sabem o que aconteceu? Ah, a serpente conversou com Eva... Esperem um pouco; serpentes falam, crianças? Não!
Eva sabia disso, mas estava tão admirada com a beleza da serpente que nem parou para pensar nisso e logo
começou sua conversa com a serpente. E o pior, ela desobedeceu, comeu daquele fruto e ainda deu para Adão
comer! Que pena que eles não chamaram a Deus! Adão e Eva preferiram ouvir a voz da serpente a ouvir a voz
de Deus. Que triste, crianças, fazemos coisas erradas quando não ouvimos nossos pais.
Deus estava vendo tudo; Ele sempre vê tudo. Como foi triste aquele dia para Deus!... Ele chorou quando viu
os filhos amados desobedecendo à Sua ordem. E agora? Eles estavam tão assustados e envergonhados, que se
esconderam, porque sabiam que deveriam morrer!
Como Deus nunca Se esconde, foi procurar o casal. E lá estavam, escondidos, mas Deus os encontrou e disse
tudo o que ia acontecer com eles, por terem sido desobedientes. Que momento triste, pois acabavam de ouvir
que não mais podiam morar naquele Jardim. Quanta dor para o casal, pois deveriam deixar seu lar perfeito.
Tudo poderia ter sido tão diferente! Mas, apesar de todo o mal causado pela desobediência de Adão e Eva, Deus
tinha uma solução: o Plano da Salvação, que seria Jesus vir à Terra e morrer numa cruz para que tivéssemos o
direito de morar em um lugar perfeito.

APELO: Quantos aceitam o Plano da Salvação de Jesus? Quantos desejam pedir a Deus força para vencer o
mal? Quantos desejam ir morar com Ele no Céu?

ORAÇÃO: Querido Deus, muito obrigado pelo Plano da Salvação. Porque Tu nos aceitas e nos dás forças para
vencer o mal. Que sejamos obedientes e agradecidos a Ti, em resposta ao Teu grande amor por nós! Em nome
de Jesus, Amém!




O CASAL MAIS PERFEITO

“[...]Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança[...]” (Gênesis 1: 26).


MATERIAL CONCRETO: Um espelho; barro.

HISTÓRIA CONTEXTUALIZADA: Quem gosta de se ver no espelho?
Ah, a maioria de nós gosta de um espelho, não é? O espelho serve para muitas coisas; entre elas, a que eu mais
gosto é poder ver os detalhes. Quando eu me olho no espelho, vejo meu rosto ali; eu posso observar cada traço
e ver com quem me pareço. Eu, por exemplo, me pareço muito mais com minha mãe (pai, ou outro), dizem
que minha voz (pode ser outra característica) é igualzinha a dela (dele).
E você, com quem se parece? Quer ver só? (Mostrar outro espelho com a imagem de Cristo) Isso mesmo, nós
nos parecemos com Cristo! Por quê? Sabe, quando Deus acabou de criar aquele mundo tão lindo, para Ele,
ainda faltava o mais importante. Até aquele momento, Deus falava e todas as coisas iam aparecendo. Pelo poder
da palavra de Deus, as coisas foram criadas. Mas depois que Ele preparou todo o Jardim do Éden, curvou-Se,
pegou o barro (usar), modelou-o e assim criou o primeiro homem - Adão.
Ao abrir os olhos, o que Adão viu primeiro foi Deus. Podemos imaginar que esse foi um lindo encontro, Deus
pegando na mão de Adão e dizendo: Venha, vamos passear por esse lindo jardim, e logo você entenderá! Adão amou
a Deus; ficou muito alegre com tanta beleza. Era um Jardim perfeito em tudo, principalmente porque Deus ali
estava.
Vocês gostam de animais? Adão também amou cuidar deles. E Deus falou para ele que poderia escolher o nome
de cada um desses animais. Adão logo percebeu que todo animal tinha macho e fêmea, e era exatamente isso
que Deus queria! Então, Adão dormiu; enquanto ele dormia, Deus tirou dele uma de suas costelas que acabara
de criar, para daí, fazer aquela que seria sua companheira e amiga de todos os momentos. Quando ele acordou
e viu aquela linda mulher à sua frente, amou-a de todo coração. Tudo era festa no perfeito Jardim, com a formação
do primeiro casamento.
Algum tempo depois, o sol começava a se esconder e o dia findava. E Deus disse: Este é o mundo que Eu criei,
ele é perfeito e completo. Nada mais precisa ser feito; agora é hora de descansar e se alegrar. Vamos comemorar, pois o
sábado chegou!
Isso mesmo, queridas crianças! Deus fez um casal perfeito para habitar no Jardim do Éden e por meio deles, a
terra seria povoada. Eles estavam completos, felizes, mas a fim de sempre se lembrarem de quem era o Criador,
o Senhor lhes deu o dia de sábado. Um dia abençoado, santificado e separado pelo Criador. Por isso, celebramos
cada sábado; um dia que nos lembra como Deus nos criou com Suas próprias mãos; feitos à Sua
imagem e semelhança. Não é maravilhoso conhecer essa história?

APELO: Que tal nos preparar para comemorar cada sábado com alegria? Quantos desejam fazer do sábado o
dia mais feliz da semana?

ORAÇÃO FINAL: Querido Deus, estamos tão felizes em saber que o Senhor é o nosso Criador e sermos feitos
à Sua imagem e semelhança! Obrigado, pelo santo sábado. Ajude-nos a fazer dele o dia mais feliz da semana!
Em nome de Jesus, Amém!