sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Perdão que restaura



“Perdoem, e serão perdoados.” Lucas 6:37

OBJETIVO: Saber que Deus ajudará Seus filhos a perdoarem àqueles que os maltratam.

RECURSOS UTILIZADOS: Roupas dos tempos bíblicos para vestir um menino, alimentos (cereais),
um abraço (braços de pelúcia) para simbolizar perdão.

INTRODUÇÃO: Quando alguém faz algo muito ruim, por exemplo: quebra um brinquedo que você
gosta muito, chuta sua perna de propósito durante o jogo, come seu lanche... é fácil perdoar? Você
fica com raiva? A gente fica zangado não é mesmo? Mas sabe, a Bíblia conta a história de um homem
que tinha muitos motivos para não perdoar, mas escolheu outro caminho.

HISTÓRIA (Gêneses 45:1-15; 47:1-12): José tinha vários motivos para odiar seus irmãos; e agora
poderia vingar-se, pois era o responsável por todo o mantimento disponível na Terra, e seus irmãos
precisavam desse alimento para sobreviver. Mas, ao invés de vingar-se, José, depois de testá-los para
saber se ainda eram maldosos, contou que era irmão deles. José, chorando muito, os abraçou e os
beijou. Seus irmãos, inicialmente, sentiram muito medo de que José se vingasse deles, mas, depois,
aliviados, puderam ver que ele só queria ajudá-los.
José, imediatamente, mandou que os irmãos fossem chamar seu pai e o restante dos parentes para
que ficassem junto dele, e não passassem necessidade, já que a fome sobre a Terra ainda demoraria
alguns anos.
O encontro de José com seu pai foi emocionante! Jacó pensava que José havia morrido, Mas
estava enganado, pois seu filho querido estava novamente em seus braços; não havia felicidade
maior que aquela.
José chegou a ser o governador e assim pôde ajudar a sua família, porque amava a Deus e Deus
estava com ele.
Jacó, seus filhos e todos os netos ficaram morando no Egito. Faraó, o rei, deu-lhes muitas terras
e ovelhas.
Passados vários anos, Jacó, quando já estava bem velho, chamou os seus filhos e os abençoou.
Viram como Deus cumpriu todas as promessas que fizera desde Abraão, Isaque e Jacó? E até nos
dias de hoje, Ele continua cumprindo Suas promessas.

APELO: José perdoou seus irmãos. Se você brigou com seus amiguinhos, deve pedir desculpas. Ou
se o seu amiguinho está zangado com você e lhe pedir desculpas, você deve perdoá-lo. Quando perdoamos,
somos mais felizes. Se você perdoou uma, duas, três, quatro, cinco vezes, ainda é pouco;
continue perdoando, porque Deus também perdoou todos os seus pecados, através de Jesus, o Filho
de Deus.



sexta-feira, 15 de setembro de 2017

A fé do comandante


“Porque saía dEle virtude e curava a todos...” Lucas 6:19

OBJETIVO: Saber que Jesus tem poder para curar, independente de o doente estar presente ou não;

RECURSOS UTILIZADOS: Chapéus de soldado de papel (um maior e de cor diferente para representar,
o oficial e outros menores para representar os soldados), um chapéu tipo turbante representando
o empregado, curativos para identificá-lo como doente.

INTRODUÇÃO: Observem esse personagem! (Mostrar o chapéu que representa o oficial) A Bíblia
conta que ele era muito importante, e comandava 100 homens. Será que ele era um comandante bravo?

HISTÓRIA (Lucas 7:1-10): Havia ali um oficial romano que tinha um empregado a quem estimava
muito. O empregado estava gravemente doente, quase morto. Quando o oficial ouviu falar de Jesus,
enviou alguns líderes judeus para pedirem a ele que viesse curar o seu empregado. Eles foram falar
com Jesus e lhe pediram com insistência:
_ Esse homem merece, de fato, a sua ajuda, pois estima muito o nosso povo e até construiu uma
sinagoga para nós.
Então, Jesus foi com eles. Porém, quando já estava perto da casa, o oficial romano mandou alguns
amigos dizerem a Jesus:
—Senhor, não Se incomode, pois eu não mereço que entre na minha casa. E acho também que
não mereço a honra de falar pessoalmente com o Senhor. Dê somente uma ordem, e o meu empregado
ficará bom. Eu também estou debaixo da autoridade de oficiais superiores e tenho soldados que
obedecem às minhas ordens. Digo para um: “Vá lá”, e ele vai. Digo para outro: “Venha cá”, e ele vem.
E digo também para o meu empregado: “Faça isto”, e ele faz.
Jesus ficou muito admirado quando ouviu isso. Então, Ele Se virou e disse para a multidão
que O seguia:
—Eu afirmo a vocês que nunca vi tanta fé, nem mesmo entre o povo de Israel!
E os amigos do oficial voltaram para a casa dele e encontraram o empregado curado.

APELO: Você se preocupa com as necessidades das pessoas que estão ao seu redor? Este oficial
levou a necessidade de seu servo a Jesus e demonstrou uma fé surpreendente. O que Jesus espera é
que cuidemos uns dos outros.




sexta-feira, 8 de setembro de 2017

O homem que mudou de vida

“Balança enganosa é abominação para o Senhor, mas o peso justo é o Seu prazer.” Provérbios 1:1

OBJETIVO: Compreender que Deus vê o coração e está pronto a perdoar nossos pecados.

RECURSOS UTILIZADOS: Vaso com uma planta, tipo árvore, boneco ou gravura representando
Zaqueu e Jesus, pode-se usar também prendedores de roupa, sendo que o que representa Jesus deve
ser maior e mais vistoso.

INTRODUÇÃO: Apresentar um coração de papel ou outro material e levantar o seguinte questionamento:
crianças, o que esse coração representa? Discutir de uma forma simples o que é amor. Você
ama seu pai, sua mãe, seus irmãos... sua família, seus brinquedos... mas o que é amor de verdade?
Como será que é o amor de Deus por nós? A Bíblia nos conta uma história linda sobre o amor de Jesus.

HISTÓRIA (Lucas 19:1-10): Na cidade de Jericó, com suas palmeiras e jardins, regados por fontes
de águas cristalinas, morava Zaqueu, um cobrador de impostos. Muita gente não gostava dele, e dizia
que sua riqueza era fruto de roubo, ao cobrar das pessoas mais do que devia. E isso era verdade.
Certo dia, Zaqueu descobriu que Jesus passaria por Jericó, pois estava indo para Jerusalém. Ele
sabia que não era uma pessoa honesta e, quando pensava em Cristo, ficava triste pelas coisas erradas
que havia feito. Será que Jesus poderia perdoá-lo?
As ruas estavam cheias. Todos queriam ver o Mestre. Zaqueu era baixinho e não conseguia enxergar
por cima da cabeça dos mais altos. Então, ele teve uma ideia: Correu à frente do grupo, subiu em uma
árvore que ficava à beira do caminho e sentou-se num galho. Agora ele poderia ver o Mestre.
A multidão começou a se aproximar e parou bem perto da árvore onde Zaqueu estava. Jesus olhou
para cima e o viu ali. Cristo sabia que Zaqueu havia sido mau, mas queria ajudá-lo, mesmo assim.
- Zaqueu! – chamou Jesus - Desça depressa, porque hoje ficarei em sua casa.
Zaqueu não podia acreditar. Cristo o chamou pelo nome e disse que ficaria em sua casa! Então, ele
desceu rapidamente da árvore e preparou uma refeição saborosa para Jesus. Além disso, contou ao
Mestre tudo o que havia feito de errado, pediu perdão e prometeu devolver às pessoas o dinheiro que
lhes pertencia.

APELO: Jesus ficou muito contente por ajudar aquele homem a ser honesto. E, realmente, só
podemos ser felizes, se em nosso coração não houver nenhuma manchinha de maldade ou desonestidade.
Quem aceita hoje o perdão de Jesus?






quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Um amigo verdadeiro

“Amigos vem e vão, mas o verdadeiro amigo é mais chegado que um irmão.” Provérbios 18:24

OBJETIVO: Ser um amigo verdadeiro de Jesus e dos outros.

RECURSOS UTILIZADOS: Gravuras da arca, poço de papelão, sementes, personagens com palitos
(pesquisar palitoches).

INTRODUÇÃO: Quando Davi era rei, enfrentou muitos perigos, muitos adversários. Mas, o mais
difícil foi quando seu filho resolveu tomar o seu lugar.

HISTÓRIA (2 Samuel 16:1-4; 17:1-22): É na dificuldade que se vê quem são os amigos verdadeiros
e isso também aconteceu com Davi.
Davi precisou sair apressadamente de Jerusalém, pois Absalão, seu filho estava vindo atacá-lo e
tomar o trono. O sacerdote Zadoque também estava lá, acompanhado pelos levitas, transportando a
Arca da Aliança. O rei chegou junto deles e mandou que eles voltassem para a cidade, e acrescentou:
- “Se o Senhor me quer bem, fará com que eu regresse a fim de tornar a ver a arca sagrada.”
Logo a seguir, Absalão entrou em Jerusalém com seu exército e ocupou o trono do pai.
Um dos seus conselheiros o incitou a seguir e matar Davi, mas Husai, que era um velho amigo de
Davi, aconselhou que se organizassem primeiro. Isso era para dar tempo para Davi fugir. Com esse propósito,
resolveu mandar dois sacerdotes, chamados Abiatar e Zadoque, avisarem a Davi para que atravessasse
rapidamente o Jordão. Mas, enquanto os dois iam, foram vistos por um soldado e tiveram
que se esconder.
Entraram em um poço. A mulher que era dona do poço, percebendo a situação, estendeu uma
manta por cima do poço e espalhou grãos sobre ele, de modo que ninguém suspeitou de nada.
Quando os homens de Absalão se foram, os sacerdotes avisaram a Davi.
Na manhã seguinte, organizou-se a travessia, e Davi e os que o acompanhavam já se encontravam
todos na outra margem, longe do perigo.

APELO: Que bom amigo foi Husai. Deus o usou para salvar o rei Davi e sua família. Ele quer hoje que você também seja um amigo fiel. Você aceita?



segunda-feira, 28 de agosto de 2017

De órfã à rainha



“Reúna os judeus e jejuem em meu favor... Depois disso irei ao rei”. Ester 4:16

OBJETIVO: Ensinar que devemos confiar no Senhor, porque Ele conhece o futuro e sabe o que é
melhor para nós.

RECURSOS UTILIZADOS: Coroa, cetro, véu de noiva ou anel de casamento, papel e pena para
assinar o tratado, correntes para prisão de Hamã.

INTRODUÇÃO: Na vida do cristão não existe sorte nem azar. Deus está no controle de tudo. Se algo estranho ou incômodo nos acontece, provavelmente haverá um propósito por trás daquilo. Foi assim
com Ester, que por sua obediência trouxe a salvação ao povo judeu.

HISTÓRIA (Ester capítulos 2, 7 e 9): Ester era judia, ela era uma israelita. Vivia na Pérsia, em Susã,
com seu primo mais velho, chamado Mordecai. Ele tinha sido levado de Jerusalém para o exílio por
Nabucodonosor, rei da Babilônia, entre os que foram levados prisioneiros. Os pais de Ester morreram e seu primo a criou como filha.
O rei da Pérsia precisou de uma nova rainha. Ele anunciou: “Tragam-me as moças mais bonitas de
toda parte do meu reino”. Ester foi uma das moças levadas para o palácio.
Quando o rei encontrou Ester, ele a escolheu para ser sua rainha.
Um homem chamado Hamã era o principal ajudante do rei. Ele não gostava do povo judeu. Os
judeus eram o povo escolhido de Deus. Hamã queria que todos se curvassem perante ele, pois era
muito orgulhoso. Um dia, Mordecai recusou a se curvar diante de Hamã.
Mordecai se curvaria apenas para Deus. Hamã, muito nervoso, foi até o rei e disse: “Os judeus são
pessoas ruins”. O rei deveria assinar uma lei que ajudasse a nos livrar desse povo. Então o rei assinou
a nova lei, mas não sabia que sua rainha era judia. O povo de Deus estava em grande perigo e a nova
rainha também!
Mordecai ouviu a respeito da nova lei. Ele correu para avisar Ester: “Você precisa se salvar e
também salvar todo o povo de Deus”. Talvez Deus tenha feito você ser rainha por esta razão.
Então, Ester teve um plano que seria muito arriscado para ela. Ester não poderia ir até à presença
do rei sem ser chamada por ele. E como faria? Mesmo assim, arriscou a sua vida. Ela só ficaria viva, se assim que fosse falar com o rei sem ser chamada, o rei estendesse o cetro para ela. E assim aconteceu.
Ester convidou o rei e Hamã para um jantar especial. Então, ela perguntou ao rei: “Por que Hamã
quer se livrar de mim?” O rei ficou surpreso. Ela disse: “Eu sou judia. Hamã o enganou para fazê-lo
assinar a nova lei que pode matar todos os judeus”.
Na mesma hora, o rei disse a seus guardas: “Prendam Hamã!” Então, o rei fez de Mordecai, primo
da rainha, seu novo ajudante principal. E falou para a rainha Ester: “Eu farei uma nova lei que manterá
você e seu povo salvos”.
Deus usou Ester para salvar o seu povo! Ester foi muito corajosa!

APELO: E nós, temos coragem para dizer que fazemos parte do povo de Deus? Você fala de Jesus às
pessoas?





quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Os doze amigos de Jesus


“Vós sois meus amigos, se fizerdes o que Eu vos mando.” João 15.14

OBJETIVO: Saber que Jesus não faz diferença com as pessoas.

RECURSOS UTILIZADOS: Rede de pesca, personagens em caixa de ovos (pesquisar os doze apóstolos
em caixa de ovos, colocar um lencinho de desbravadores em cada um).

INTRODUÇÃO: Vocês gostam de ter amigos? É muito bom! Jesus também gostava de ter amigos.
Por onde Ele passava, sempre havia muitas pessoas que O seguiam. Foi então que Jesus resolveu escolher
algumas pessoas para estarem mais pertinho dEle; seriam os Seus discípulos, pois assim aprenderiam
ainda mais sobre as coisas de Deus e poderiam ensinar outras pessoas. Vamos ver como isso
aconteceu?

HISTÓRIA (João 1:29-45): Jesus havia passado 40 dias a sós com Deus, e tinha sido uma experiência
incrível! Esse tempo O fortaleceu espiritualmente para poder enfrentar o futuro. Havia chegado
a hora de tratar verdadeiramente dos assuntos do Seu Pai. Ele dizia: “O tempo está cumprido; o reino
de Deus está às portas; arrependam-se e acreditem no evangelho”.
Era também o que João Batista pregava, e Jesus foi para o local em que ele se encontrava. Vendo-O,
João repetiu:
_ “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Este é Aquele de quem Eu disse: depois de
Mim vem o que é maior do que Eu, pois era antes de Mim.”
As pessoas se atropelavam porque queriam ver Jesus. Entretanto, dois homens ficaram muito
impressionados com Suas palavras! Eles eram pescadores, e se chamavam André e João. Vendo que
eles O seguiam, Jesus Se voltou e perguntou:
- O que procuram?
- Mestre - disseram -, onde moras?
- Venham e vejam - respondeu-lhes.
Então, eles foram com Jesus e passaram a tarde com Ele. Essa breve visita mudou a vida daqueles
homens.
Nesse encontro, surgiram os primeiros discípulos. Na manhã seguinte, André foi à procura do seu
irmão Simão, comunicou a ele que haviam encontrado o Messias, o Cristo Jesus. Então, o chamou de
Pedro, tornando-o Seu discípulo. E dessa maneira, Jesus foi chamando aqueles pescadores para se
tornarem “pescadores” de homem. Vieram também Filipe e Natanael.
Jesus também chamou outros discípulos: Tiago, João, Mateus, Tomé, Tadeu, Tiago (Alfeu), Simão
e Judas Iscariotes. No total eram 12 discípulos que andavam o tempo todo com Jesus e aprendiam
muito com Ele. Quanto mais conheciam a Jesus e viam o que Ele fazia, mais acreditavam ser Ele o Filho
de Deus e sentiam-se felizes por tê-Lo como Amigo.

APELO: Queridos, Jesus continua chamando discípulos, e não importa a idade, basta dizer sim. O
convite é para todos nós. Você quer ser um discípulo do Senhor?









quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Eu dou o melhor

“...Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.” Atos 20:35

OBJETIVO: Compreender que devemos dar aos outros, o que gostaríamos de receber.

RECURSOS UTILIZADOS: Caixa de presente bem bonita com uma roupinha de boneca dentro.

INTRODUÇÃO: Quem gosta de ganhar presentes? Claro que todos! Ganhamos no aniversário,
Natal, lembranças de viagens... mas você já ganhou um presente de alguém que você machucou?
Vamos ver como foi isso.

HISTÓRIA: A família da Tati acabara de se mudar para outro país. E ela agora teria que frequentar
uma nova escola. Ela estava muito feliz, pois ia conhecer amiguinhos novos, brincadeiras novas, professora
querida, parquinho... Quanta novidade!
Bem, chegou o grande dia; ela vestiu seu uniforme, mochila nova, lanche saboroso, tudo estava
indo bem. Quando chegou à porta da escola, rapidamente correu para dentro, pois não via a hora de
conhecer sua turminha. A professora era carinhosa, a sala bonita e os coleguinhas bem legais.
Os dias foram passando, e o entusiasmo da Tati foi diminuindo. Já não queria ir à escola; arrumava
desculpas... e quando a mãe perguntava o que estava havendo, ela desviava o assunto. Mas, sua tristeza
foi aumentando a cada dia. Então, sua mãe perguntou seriamente o que estava acontecendo. E
Tati contou: Na escola havia uma coleguinha que todos os dias, beliscava Tati, e ela não contara à professora
porque estava com medo.
A Tati pensou que sua mãe iria até à escola e falaria com a professora para resolver aquela situação.
Mas, a sua reação foi bem diferente: Levando-a até seu quarto, a mamãe pediu que Tati pegasse
a caixa de roupas de bonecas e escolhesse a que mais gostava. Depois disso, pediu que ela levasse de
presente para a coleguinha que a maltratava.
Que ideia era aquela? Como assim, dar um presente a quem me machuca? Ela ficou triste, mas
obedeceu. Escolheu a roupinha de boneca que mais gostava, e no dia seguinte, levou o presentinho
para a escola e o entregou para a coleguinha.
A menina ficou surpresa com aquela atitude de amor. Que coisa linda! A partir daquele dia, elas se
tornaram grandes amigas. E durante todo o tempo em que Tati esteve naquele país, essa amizade foi
cada vez mais forte.
A mãe da Tati foi muito sábia, ensinando à filha que devemos pagar o mal com o bem.
O que Tati ofereceu àquela menina era o que ela tinha de melhor. Nós também devemos oferecer
sempre o melhor, mesmo diante de atitudes egoístas. Devemos dar aos outros, o que gostaríamos
de receber.

APELO: Deus ofereceu o que Ele tinha de melhor, Seu Filho, para pagar o preço do pecado em nosso lugar. Diante desse sacrifício de amor, eu e você temos a oportunidade hoje de dizer: “ Senhor nós aceitamos o Teu sacrifício.”