quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Os doze amigos de Jesus


“Vós sois meus amigos, se fizerdes o que Eu vos mando.” João 15.14

OBJETIVO: Saber que Jesus não faz diferença com as pessoas.

RECURSOS UTILIZADOS: Rede de pesca, personagens em caixa de ovos (pesquisar os doze apóstolos
em caixa de ovos, colocar um lencinho de desbravadores em cada um).

INTRODUÇÃO: Vocês gostam de ter amigos? É muito bom! Jesus também gostava de ter amigos.
Por onde Ele passava, sempre havia muitas pessoas que O seguiam. Foi então que Jesus resolveu escolher
algumas pessoas para estarem mais pertinho dEle; seriam os Seus discípulos, pois assim aprenderiam
ainda mais sobre as coisas de Deus e poderiam ensinar outras pessoas. Vamos ver como isso
aconteceu?

HISTÓRIA (João 1:29-45): Jesus havia passado 40 dias a sós com Deus, e tinha sido uma experiência
incrível! Esse tempo O fortaleceu espiritualmente para poder enfrentar o futuro. Havia chegado
a hora de tratar verdadeiramente dos assuntos do Seu Pai. Ele dizia: “O tempo está cumprido; o reino
de Deus está às portas; arrependam-se e acreditem no evangelho”.
Era também o que João Batista pregava, e Jesus foi para o local em que ele se encontrava. Vendo-O,
João repetiu:
_ “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Este é Aquele de quem Eu disse: depois de
Mim vem o que é maior do que Eu, pois era antes de Mim.”
As pessoas se atropelavam porque queriam ver Jesus. Entretanto, dois homens ficaram muito
impressionados com Suas palavras! Eles eram pescadores, e se chamavam André e João. Vendo que
eles O seguiam, Jesus Se voltou e perguntou:
- O que procuram?
- Mestre - disseram -, onde moras?
- Venham e vejam - respondeu-lhes.
Então, eles foram com Jesus e passaram a tarde com Ele. Essa breve visita mudou a vida daqueles
homens.
Nesse encontro, surgiram os primeiros discípulos. Na manhã seguinte, André foi à procura do seu
irmão Simão, comunicou a ele que haviam encontrado o Messias, o Cristo Jesus. Então, o chamou de
Pedro, tornando-o Seu discípulo. E dessa maneira, Jesus foi chamando aqueles pescadores para se
tornarem “pescadores” de homem. Vieram também Filipe e Natanael.
Jesus também chamou outros discípulos: Tiago, João, Mateus, Tomé, Tadeu, Tiago (Alfeu), Simão
e Judas Iscariotes. No total eram 12 discípulos que andavam o tempo todo com Jesus e aprendiam
muito com Ele. Quanto mais conheciam a Jesus e viam o que Ele fazia, mais acreditavam ser Ele o Filho
de Deus e sentiam-se felizes por tê-Lo como Amigo.

APELO: Queridos, Jesus continua chamando discípulos, e não importa a idade, basta dizer sim. O
convite é para todos nós. Você quer ser um discípulo do Senhor?









quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Eu dou o melhor

“...Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.” Atos 20:35

OBJETIVO: Compreender que devemos dar aos outros, o que gostaríamos de receber.

RECURSOS UTILIZADOS: Caixa de presente bem bonita com uma roupinha de boneca dentro.

INTRODUÇÃO: Quem gosta de ganhar presentes? Claro que todos! Ganhamos no aniversário,
Natal, lembranças de viagens... mas você já ganhou um presente de alguém que você machucou?
Vamos ver como foi isso.

HISTÓRIA: A família da Tati acabara de se mudar para outro país. E ela agora teria que frequentar
uma nova escola. Ela estava muito feliz, pois ia conhecer amiguinhos novos, brincadeiras novas, professora
querida, parquinho... Quanta novidade!
Bem, chegou o grande dia; ela vestiu seu uniforme, mochila nova, lanche saboroso, tudo estava
indo bem. Quando chegou à porta da escola, rapidamente correu para dentro, pois não via a hora de
conhecer sua turminha. A professora era carinhosa, a sala bonita e os coleguinhas bem legais.
Os dias foram passando, e o entusiasmo da Tati foi diminuindo. Já não queria ir à escola; arrumava
desculpas... e quando a mãe perguntava o que estava havendo, ela desviava o assunto. Mas, sua tristeza
foi aumentando a cada dia. Então, sua mãe perguntou seriamente o que estava acontecendo. E
Tati contou: Na escola havia uma coleguinha que todos os dias, beliscava Tati, e ela não contara à professora
porque estava com medo.
A Tati pensou que sua mãe iria até à escola e falaria com a professora para resolver aquela situação.
Mas, a sua reação foi bem diferente: Levando-a até seu quarto, a mamãe pediu que Tati pegasse
a caixa de roupas de bonecas e escolhesse a que mais gostava. Depois disso, pediu que ela levasse de
presente para a coleguinha que a maltratava.
Que ideia era aquela? Como assim, dar um presente a quem me machuca? Ela ficou triste, mas
obedeceu. Escolheu a roupinha de boneca que mais gostava, e no dia seguinte, levou o presentinho
para a escola e o entregou para a coleguinha.
A menina ficou surpresa com aquela atitude de amor. Que coisa linda! A partir daquele dia, elas se
tornaram grandes amigas. E durante todo o tempo em que Tati esteve naquele país, essa amizade foi
cada vez mais forte.
A mãe da Tati foi muito sábia, ensinando à filha que devemos pagar o mal com o bem.
O que Tati ofereceu àquela menina era o que ela tinha de melhor. Nós também devemos oferecer
sempre o melhor, mesmo diante de atitudes egoístas. Devemos dar aos outros, o que gostaríamos
de receber.

APELO: Deus ofereceu o que Ele tinha de melhor, Seu Filho, para pagar o preço do pecado em nosso lugar. Diante desse sacrifício de amor, eu e você temos a oportunidade hoje de dizer: “ Senhor nós aceitamos o Teu sacrifício.”






sexta-feira, 4 de agosto de 2017

A linda e corajosa Abigail

Quando dois de vocês concordam em algo e oram por isso, meu Pai no Céu
entra em ação.” Mateus 18:19

OBJETIVO: Buscar sabedoria do Senhor, para agir corretamente, mesmo quando os outros agem de
forma errada.

RECURSOS UTILIZADOS: Quem for contar a história, deverá vestir-se com roupas dos tempos
bíblicos e usar uma cesta de frutas.

INTRODUÇÃO: A Bíblia conta a história de uma mulher inteligente e sábia, que se mostrou uma
conselheira importante, evitando que um homem de Deus agisse de forma impulsiva e imprudente.

HISTÓRIA (1 Samuel 25:2-42): Davi estava com 400 homens e viviam se escondendo de Saul com
seus soldados. Esse era um tempo difícil para eles. Encontrar alimento para tanta gente no deserto não
era tarefa fácil. Por isso, um dia, Davi mandou dez homens à casa de um agricultor muito rico, chamado
Nabal. Ele possuía milhares de cabeças de ovelhas e de cabras e grandes propriedades, mas era muito
avarento, rude e mau.
Os homens pediram com bons modos, mas Nabal os mandou embora sem nada e ainda os insultou.
Davi ficou muito zangado e achou que nunca tinha sido tão humilhado como foi dessa vez. Então,
decidiu castigar Nabal por sua rudeza e egoísmo.
Acontece que Nabal era casado com Abigail, uma mulher muito inteligente e corajosa. Quando
ela soube pelos seus criados o que tinha acontecido, ficou muito triste com a atitude do marido, até
porque tinha conhecimento de que os homens de Davi já haviam protegido várias vezes os pastores e
os rebanhos das suas propriedades.
Imediatamente, tomou alimentos e levou-os em muitos animais, com a ajuda de seus servos, e
começou a viagem para se encontrar com Davi. Quando ela o viu, procurou convencê-lo de que o
que ele ia fazer era errado e isso não agradaria a Deus. Felizmente, Davi foi amável e atendeu ao seu
pedido. E disse a ela:
- Agradeço ao Senhor por ter enviado você ao meu encontro, evitando que eu fizesse justiça com
as próprias mãos.
Abigail também voltou para casa, mas só no dia seguinte contou ao marido o que havia acontecido.
Ele sofreu um forte choque com o relato, ficando paralisado e morreu dez dias depois.
Davi gostou tanto de Abigail, que depois de ter sabido que ela estava viúva, enviou-lhe mensageiros
com a proposta de casamento. E ela aceitou.

APELO: A personagem em destaque é Abigail, mulher corajosa que intercedeu pelo seu marido e
pelo seu povo ao rei Davi, a fim de impedir uma guerra. Deus hoje convida a cada um de vocês a interceder pelas pessoas que necessitam de ajuda.









quarta-feira, 2 de agosto de 2017

O Príncipe corajoso

“... Porventura operará o Senhor por nós, porque para o Senhor nenhum impedimento há de livrar
com muitos ou com poucos.” I Samuel 14:6

OBJETIVO: Confiar em Deus em todo o tempo.

RECURSOS UTILIZADOS: Coroa de príncipe, roupas de soldados, escudos, mel em favo, poderá
usar dois meninos (Jônatas e seu escudeiro) ou gravuras.

INTRODUÇÃO: Acha que teria coragem de lutar contra um exército todo, apenas você e um amigo?
Complicado? Chega a ser assustador! Mas a Bíblia conta a história de um príncipe muito corajoso.

HISTÓRIA (1 Samuel 14:1-46): Saul governava havia dois anos, quando as coisas começaram a
não correr muito bem. Ele ficou com um exército de 3 mil homens dentre os que tinham combatido
os amonitas. Mil desses homens ficaram sob o comando de seu filho Jônatas, que atacou uma tropa
de filisteus.
A vingança deles foi tão temida, que os israelitas se refugiaram e se esconderam em cavernas,
penhascos e túmulos.
Samuel mandou dizer a Saul que se encontraria com ele para orar e oferecerem sacrifícios juntos,
mas Saul não esperou e ofereceu o sacrifício sem o profeta.
Samuel o repreendeu por ele não ter obedecido e lhe disse que seu reino iria cair.
Agora Saul, só com os 600 homens que lhe restaram, tinha que enfrentar o exército dos filisteus,
composto de 30 mil carros e 6 mil cavaleiros. Mas foi socorrido por seu filho Jônatas, que continuava
confiando em Deus.
Sem dizer nada ao pai, Jônatas saiu com seu escudeiro por caminhos rochosos em direção ao exército
dos filisteus.
- Venha – disse ao escudeiro – o Senhor não tem dificuldade de nos dar a vitória, quer sejamos
muitos ou poucos. Depois, ele contou seu plano:
- Avancemos de modo que os filisteus nos vejam. Se eles nos mandarem esperar até vir ter conosco,
ficaremos onde estamos. Se nos disserem para avançar e ter que nos apresentar a eles, então avançaremos,
porque é sinal que Deus vai entregá-los em nossas mãos.
Quando os filisteus os viram, zombaram deles e ordenaram que eles avançassem. Porém, os inimigos
ficaram surpresos com o modo como eles combatiam. As montanhas tremeram e o pânico se
apoderou dos filisteus, que começaram a lutar entre si. Alguns dos israelitas saíram dos esconderijos,
uniram-se à batalha e o exército inimigo se dispersou.
Ainda, durante a batalha, Saul proibiu os homens de comerem qualquer coisa, até acabar a luta.
Sem saber dessa ordem, Jônatas comeu mel de favos que viu ali perto. Por isso, ele teria que morrer,
pois desobedecera às ordens do rei, mas o povo gritou: “Como poderá morrer quem nos livrou? Não!
Nem um só fio de cabelo cairá de sua cabeça!” E assim Jônatas foi poupado.

APELO: Que interessante história! Um príncipe destemido que arriscou sua vida em favor dos outros,
porque confiou em Deus. E você? Quer ser corajoso também e lutar no exército do Senhor?






quinta-feira, 20 de julho de 2017

O pecado enterrado

“Porque Deus há de trazer a juízo toda obra, inclusive tudo o que está encoberto, quer seja bom,
quer seja mau.” Eclesiastes 12:14

OBJETIVO: Entender que Deus sabe todas as coisas, até as que estão escondidas.

RECURSOS UTILIZADOS: Capa, objeto escondido, nas cores prata e dourado (bolsa, saco).

INTRODUÇÃO: Algumas pessoas têm um hábito muito ruim: esconder a verdade. Será que é
possível esconder alguma coisa de todos? Pode até parecer que sim, mas há Alguém de quem não
podemos esconder nada; Ele tem uma lupa gigante e conhece cada um de nós; Ele sabe até quantos
fios de cabelos nós temos na nossa cabeça, e sabe quando escondemos alguma coisa. A Bíblia conta
de um homem que achou que poderia esconder algo do Senhor.

HISTÓRIA (Josué 7:1-24): Depois de vencer em Jericó, os israelitas estavam muito felizes e esperançosos
e logo mandaram homens para a cidade de Ai. Eles foram, mas retornaram derrotados e
muito desanimados.
Josué ficou sem entender e perguntava onde estava o Capitão que lhe prometera as vitórias? Ele se
humilhou e prostrou-se diante do Senhor.
Então, Deus mandou que ele se levantasse e explicou a razão do fracasso. Alguém tinha desobedecido
às Suas ordens e guardado para si coisas que encontrara em Jericó. Enquanto não resolvessem
esse problema, não conseguiriam vencer o inimigo.
Josué ficou aflito. Como poderiam encontrar o culpado entre tantos milhares de israelitas!
Então, ele foi orientado pelo Senhor para fazer um sorteio entre eles. Primeiro, encontraria a tribo,
depois a família e, finalmente o culpado.
Enquanto isso, Acã, que tinha roubado e enterrado as coisas, sentia-se seguro de que ninguém
jamais o descobriria. Mas, quando o sorteio caiu na tribo de Judá, ele começou a ficar inquieto. Depois,
soube que foi escolhida a sua família e a seguir, mais perto ainda, no seu avô. Agora sua ansiedade era
tremenda. E, finalmente, o nome sorteado foi exatamente o dele.
Acã confessou que tinha escondido uma capa babilônica, prata e ouro que trouxera, enterrando-os
debaixo de sua tenda. Que pena! Por causa do seu pecado de desobediência, Israel tinha sofrido uma
grande derrota e muitos homens bons perderam a vida. Acã sofreu as consequências do seu erro.
Lembremos que não há nada que podemos esconder do Senhor. E suas consequências são
inevitáveis.

APELO: Não é fácil falar a verdade, quando fazemos algo errado. Mas, saiba que independente do
erro que você tenha cometido, diga sempre a verdade; não esconda nada; essa é a melhor escolha.
Quer você fazer um acordo com Deus de dizer sempre a verdade?




sexta-feira, 14 de julho de 2017

Cinco meninas corajosas

“Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós.” I Pedro 5:7

OBJETIVO: Perceber que Deus é o Senhor da justiça.

RECURSOS UTILIZADOS: Figuras de cinco meninas (moças), documento que mostre a partilha de bens (tipo testamento), roupas e acessórios dos tempos bíblicos, balança (símbolo da Justiça).

INTRODUÇÃO: Houve um tempo em que as mulheres não tinham direito à herança (explicar o que
é herança), que era dada aos homens.
Quando uma mulher ficava viúva, por exemplo, tinha que ser cuidada por um filho ou parente.
Mas, ocorreu um episódio, digno de registro por ter feito nascer uma lei justa que beneficiou a todas
as mulheres.

HISTÓRIA (Números 27:1-11): Zelofeade, um descendente distante de José, morrera e não deixara
filhos do sexo masculino; ficaram somente cinco filhas: Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza. Só por
serem mulheres, elas não podiam receber nada de herança. Elas não se conformaram com essa situação
e pediram uma entrevista com Moisés. Nunca antes uma mulher havia sido tão ousada.
Então, quando chegaram até Moisés, o líder do povo, elas disseram:
- Nosso pai morreu e não teve filhos. Não queremos que seu nome se apague de nossa família.
Queremos receber a herança de nosso pai.
Moisés consultou a Deus e Ele lhe deu a resposta:
- As filhas de Zelofeade falam com justiça. Deverão herdar juntamente com seus tios. E digo mais,
quando alguém morrer e não tiver filhos, então a herança será para a filha.
Foi assim que essas jovens ficaram conhecidas, beneficiando todas as mulheres desde sua época
até os dias de hoje.
Como é bom saber que o nosso Deus é justo! Ele sempre Se preocupou com todos Seus filhos,
inclusive as mulheres.

APELO: Que história interessante, não é? Cinco garotas destemidas, buscando o que julgavam ser
correto. Mas elas precisaram ter muita coragem! Foram ao seu líder, e ele consultando ao Líder Maior,
deu a elas uma resposta positiva. Vocês também devem ter a coragem de levar a Deus as suas preocupações.
Por que Ele é justo. O que fazer, Senhor? Qual o melhor caminho? Você acredita que Deus
é justo?