segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Na estrada de Emaús

“Abriram-se os olhos, e O reconheceram, nisto Ele desapareceu de diante deles.” Lucas 24:31

OBJETIVO: Perceber a importância de conhecer a Jesus.

RECURSOS UTILIZADOS: Placas e setas (indicando o nome da cidade de Emaús), pão, pano preto(morte) pano branco (vida), mala de viagem.

INTRODUÇÃO: Falar de morte não é um assunto que gostamos, porque Deus não nos fez para isso.
Mas, foi através da morte de um homem - Jesus, que poderemos viver para sempre. No domingo, após a morte de Jesus, algumas mulheres foram ao lugar aonde Jesus havia sido colocado, e algo extraordinário havia acontecido.

HISTÓRIA (Lucas 24:13-34): A Bíblia nos conta que na manhã do domingo, bem cedo, antes do
Sol raiar, as mulheres chegaram ao sepulcro, encontraram o túmulo aberto e não havia soldados;
somente um jovem vestido de branco, sentado ao lado. Elas ficaram com tanto medo, que quiseram
fugir. Então, ele lhes disse: - Não tenham medo, pois sei que vocês procuram a Jesus. Ele não está aqui, já ressuscitou, como tinha dito. Agora, vão e contem aos Seus discípulos, incluindo a Pedro, que Jesus foi para a Galileia e ali O verão.
Aquelas mulheres, assustadas e confusas, correram imediatamente para Jerusalém. Só que os discípulos não acreditaram no que elas disseram; por isso, Pedro e João saíram apressados para ir de
novo ao sepulcro, para confirmar se isso era verdade. Quando chegaram lá, eles viram que o sepulcro
estava vazio; só Maria Madalena ficou chorando ali no jardim. Mas, logo ela viu Alguém, e perguntou- -Lhe por Jesus, ao que Ele respondeu: - Maria!
- Mestre! – disse ela, reconhecendo Sua voz.
- Não Me toque – pediu Jesus – Pois ainda não subi para o Meu Pai. Vá se encontrar com os outros
e diga-lhes que em breve subirei ao Céu.
Maria saiu correndo; Jesus estava vivo e ela O havia visto. Mas era preciso que os discípulos acreditassem nela, porém eles não acreditaram.
Finalmente, dois dos discípulos dirigiram-se à aldeia de Emaús. Eles estavam muito tristes e comentavam sobre o que havia acontecido. Então, perceberam que Alguém caminhava com eles. Aquele estranho puxou conversa, perguntando o que estava acontecendo e eles relataram tudo. O estranho ouviu tudo, sem interromper. No fim, para a grande surpresa de ambos, Ele os repreendeu:
- Mas vocês não estão sendo sensatos! É assim tão difícil crer em tudo que os profetas escreveram
nas Escrituras? Lá está escrito que Jesus teria de sofrer todas essas coisas.
Quando chegaram a Emaús, os discípulos O convidaram para que jantassem juntos. Quando
Ele deu graças, pegou o pão, partiu-o e ao distribuí-lo entre eles, todos O reconheceram. Mas
Ele já tinha desaparecido.
Maria Madalena falara a verdade! Jesus estava vivo! Eles haviam acompanhado esse Homem e jantado juntos. Agora, tinham que correr para contar aos outros.

APELO: Queridas crianças, precisamos conhecer Jesus hoje, para que O reconheçamos quando Ele
vier nos buscar. Através do estudo da Bíblia e da oração, vamos conhecer melhor o nosso Salvador!
Vocês querem orar e estudar mais a Palavra de Deus?






quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

A Cruz venceu!

“Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?” 1 Coríntios 15:55

OBJETIVO: Entender que a morte de Jesus foi necessária, para que vivêssemos.

RECURSOS UTILIZADOS: Uma cruz, lenços (choro), coroa de espinhos, um balde cheio de pedras (dar o peso para as crianças segurarem e sentirem seu efeito.)

INTRODUÇÃO: Alguém aqui já teve que carregar algo muito pesado? Foi fácil? (Dar o balde com
pedras para segurarem; comentar sobre o peso). A história de hoje, conta sobre um homem que teve
que carregar algo muito pesado, mesmo não sendo dele, mas ele carregou sem reclamar.

HISTÓRIA (Lucas 23:26-37): Jesus já estava muito cansado e cheio de dores, quando Lhe exigiram
que carregasse a pesada cruz em que Ele seria crucificado. O peso era muito grande e a todo o
momento, Jesus caía.
Os soldados então, obrigaram um homem chamado Simão a carregar a cruz de Cristo. Aquele
homem, que nesse momento, passava por Jerusalém, como muitos outros, mesmo sem entender,
carregou aquele peso especial.

O triste cortejo avançava e Simão seguia carregando a cruz. Jesus Se arrastava, acompanhado de soldadosfortemente armados, cumprindo a missão que lhes fora confiada.
Havia muita gente na rua – os que ali viviam e os que estavam visitando Jerusalém para festejar a
Páscoa. Todos estavam abalados com a cena e muitos ainda se lembravam do que Ele havia dito:
“No mundo tereis aflições, mas tenham bom ânimo, Eu venci o mundo.”
Em certo momento, vendo as mulheres que choravam, Jesus teve a oportunidade de dizer:
“Filhas de Jerusalém, não chorem por Mim, mas por vocês e por seus filhos” – advertindo-as assim
para os tempos difíceis que teriam que passar. E o cortejo prosseguia...
Cristo atravessou a cidade e começou a subir o difícil caminho, em direção ao Calvário. Esse era o
monte onde Jesus seria crucificado como nosso único Salvador.
Chegando ali, os soldados despiram Jesus e O deitaram sobre a cruz, com os braços estendidos. Com
enormes pregos, pregaram Suas mãos e pés. Porém, em meio àquela triste cena, as pessoas que ali
estavam ouviram uma extraordinária frase, que nunca ninguém tinha ouvido dos lábios de um condenado:
“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” Enquanto as pessoas se preocupavam para
crucificar a Cristo, Ele Se preocupava em defendê-las. As mulheres que O seguiram, contemplavam-nO através das lágrimas.
Aqueles a quem Ele tinha curado sentiam grande tristeza. Eles lamentavam não poder fazer nada.
Mas Jesus morria, para que pudéssemos ser perdoados e ter a vida eterna. Sim, fomos salvos pelo Seu
sangue. Por que Jesus não ficou naquela cruz, a morte não O venceu! Naquela triste tarde, Jesus nos
deu o passaporte para a vida eterna.

APELO: Diante desta história com um cenário tão triste, onde a maior demonstração de amor dada
a nós é apresentada, tenho uma pergunta a fazer: Vocês aceitam Jesus como seu Salvador pessoal?






sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Alimento bom para os cervos

REFERÊNCIAS: “Sejam obedientes a Deus e não deixem que a vida de vocês
seja dominada por aqueles desejos que vocês tinham quando ainda eram ignorantes”
(1 Pedro 1:14; ver também Cantares 8:14).

OBJETIVO: Ser obedientes quando nos chamam.

MATERIAIS: Fazer um cartaz frente e verso. Em um lado, colocar a figura de uma
fruta e do outro lado, a figura de um sorvete. O cartaz pode ser segurado por meio
de uma varinha para lhe dar movimento. Imagem de um cervo ou de um veado.

INTRODUÇÃO:
Gabriel ama sorvete (mostrar a imagem), mas não gosta de frutas (mostrar
a imagem). Ele gosta de fazer o que quer (mostrar o sorvete), mas tem
dificuldade para fazer o que os pais lhe pedem (mostrar a fruta). Ele gosta de
cumprimentar os amigos (mostrar o sorvete), mas não gosta de cumprimentar
os adultos ou os irmãos da igreja (mostrar a fruta).

DESENVOLVIMENTO:
A mamãe ficava triste quando via as reações de seu filho e se perguntava o
que poderia fazer. Então, ela orou a Deus e esperou.
Certa tarde, quando eles estavam assistindo juntos a um programa de animais,
Gabriel ficou fascinado pelos cervos. Então, a família planejou visitar um
parque onde havia esses animais. Quando chegaram, na entrada do parque, cada
um recebeu um pacote com alimentos especiais para os cervos. Quando os encontraram,
os animais se aproximaram mansamente dos visitantes para receber
o alimento. Antes que Gabriel metesse a mão no saco com o alimento, a mamãe
lhe disse: “Não Gabriel, não lhes dê esse alimento! Dê-lhes suas balas e doces!”
Surpreso, Gabriel olhou seriamente para a mamãe e respondeu: “Não, mamãe,
isso lhes fará mal. Eles precisam deste alimento!”

REFLEXÃO:
A mamãe sorriu e, quando estavam descansando sob a sombra de uma árvore,
ela retomou o assunto: “Gabriel, então você não pode comer apenas sorvetes
(mostrar o cartaz), pois isso lhe fará mal”. Gabriel compreendeu e entendeu o que
os pais estavam querendo lhe ensinar para o seu bem. Em 1 Pedro 1:14, lemos: “Sejam
obedientes a Deus e não deixem que a vida de vocês seja dominada por aqueles
desejos que vocês tinham quando ainda eram ignorantes”. Hoje é o último sábado
do ano, mas poderá ser o primeiro sábado da obediência a Deus e a seus pais. Eles
desejam o melhor para você!

VALOR: Obediência.




sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Meu coelhinho branco

REFERÊNCIAS: “[...] Pelo contrário, uma vez por todas ele apareceu agora,
quando os tempos estão chegando ao fim, para tirar os pecados por meio do
sacrifício de si mesmo” (Hebreus 9:26; ver também Provérbios 30:26).

OBJETIVO: Ter noção do grande sacrifício que Jesus fez por nós.

MATERIAL: Coelho de pelúcia ou figura.

INTRODUÇÃO:
Todas as manhãs, quando Michele se levantava e ia para a cozinha, sua mamãe
já tinha preparado o desjejum e orava agradecendo a Deus pelos alimentos.
Ela lia a meditação matinal do dia e depois Michele ia brincar. Muitas vezes,
a mamãe estava muito apressada com as tarefas da casa, pois ainda tinha
que sair para o trabalho. Por isso, ela deixava as xícaras na mesa sem lavar e
saia apressadamente para o trabalho.

DESENVOLVIMENTO:
Enquanto isso, Michele brincava no quarto e depois ia para o quintal dos
fundos para brincar com seu coelhinho branco (mostrar o coelhinho). Ela passava
muito tempo acariciando o coelhinho. Certo dia, ao observá-lo, veio-lhe
à mente a pergunta: Como seu coelhinho pode estar sempre tão branquinho?
Quando a mamãe voltou ao meio-dia, apressada para fazer o almoço, Michele
a interrompeu com sua pergunta. (Faça-a novamente.) A mamãe suspirou,
olhou ao redor da casa, da cozinha desarrumada, para o relógio e então... pegou
a filha no colo para conversar. Ela lhe respondeu:

REFLEXÃO:
Os coelhos se mantêm brancos porque vivem em lugares limpos, saltam e comem,
mas sobre o gramado. O rei Salomão os observou e disse que eles se pareciam
a um povo não esforçado, porque nem mesmo trabalham para construir sua casa,
visto que vivem nas rochas ou nas pedras grandes. Deus não quer que sejamos assim.
Antes, quer que nos esforcemos e nos ajudemos uns aos outros. Para isso, Ele
nos deu um exemplo muito grande em Hebreus 9:26, que diz: “[...] Pelo contrário,
uma vez por todas ele apareceu agora, quando os tempos estão chegando ao fim,
para tirar os pecados por meio do sacrifício de si mesmo”. Graças ao Filho de Deus,
Jesus, temos a possibilidade de ir para o Céu, viver eternamente e sem pecado.
Michele abraçou a mamãe, beijou-a, deixou o coelhinho no quintal e voltou rapidamente
para ajudar a mamãe. Ela também queria aliviar a carga que a mamãe tinha
dia após dia. Aliviemos as cargas da nossa família. Jesus já levou nossa carga na cruz!

VALOR: Sacrifício.



sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

A família escova

REFERÊNCIAS: “Meu querido amigo, tenho pedido a Deus que você vá bem
em tudo e que esteja com boa saúde, assim como está bem espiritualmente” (3
João 2, NTLH; ver também Números 11:31).

OBJETIVO: Ter bons hábitos de saúde.

MATERIAIS: Escova para lavar a roupa, escova de dentes, escova de unhas,
escova de cabelo.

INTRODUÇÃO:
Apresento-lhes a família escova. A mamãe (mostrar a escova de lavar roupa)
quase não trabalha, porque a máquina de lavar a ajuda, mas, de vez em quando,
limpa um tênis. O papai (mostrar a escova de cabelo) trabalha muito mesmo: escova
cabelos compridos, lisos ou crespos. Às vezes, ele encontra alguns intrusos,
como os piolhos. O adolescente (escova de dentes) tem que fazer sua tarefa todos
os dias e depois de cada refeição. E o menorzinho (escova de unhas) tem que
lembrar a seus clientes de que a sujeira debaixo das unhas é muito prejudicial.
Não apenas a escova de unhas limpa as unhas das mãos, mas também a dos pés.

DESENVOLVIMENTO:
É muito importante ter bons hábitos de higiene! Esta família de escovas
pode fazer um bom trabalho em nossa vida se lhe permitirmos.
O povo de Israel se cansou de comer o maná e se queixou a Moisés. O que
ele poderia fazer? O que eles estavam comendo era o melhor alimento; vinha
do Céu exclusivamente para eles. Então, Deus os ouviu novamente e lhes enviou
codornizes que vinham do mar. Em um dia, elas se aproximavam do acampamento
por um lado; no outro dia, vinham da direção oposta. Então, muitas
pessoas comeram em demasia e, por isso, começaram a reclamar de dor de
barriga, de cabeça e no corpo.

REFLEXÃO:
A nós ocorre o mesmo. Muitas vezes, adoecemos devido a não seguirmos
os bons hábitos de higiene, de saúde e de alimentação. Porém, Deus quer que
tenhamos boa saúde para ser felizes junto a Ele. Em 3 João, verso 2, lemos:
“Meu querido amigo, tenho pedido a Deus que você vá bem em tudo e que
esteja com boa saúde, assim como está bem espiritualmente”. Os hábitos de
saúde são muito importantes para a nossa vida.

VALOR: Hábitos de saúde.